Lembrar Apelido TVid

Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

  • Tópico criado por: sheld980
  • Páginas:
  • 1
  • 2
  • 3
  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 17/05/2022 às 14:08
    Autor: sheld980 Online

    Comissão será criada para negociar com a Libra a adesão de clubes à Liga
    Vinte e cinco clubes das séries A e B que não aderiram à Libra realizaram uma reunião nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, e decidiram criar uma comissão para negociar com o outro grupo a criação da liga. Os clubes também ouviram propostas de duas empresas, que propuseram fazer consultoria aos times.

    Liga: Sem unidade, clubes podem negociar direitos em blocos
    LIGA: O que John Textor pediu para o Botafogo entrar na Libra
    Estiveram presentes os clubes: América-MG, Atlético-GO, Avaí, Ceará, Athletico-PR, Atlético-MG, Coritiba, Cuiabá, Juventude, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Chapecoense, Brusque, CSA, CRB, Náutico, Criciúma, Guarani, Londrina, Operário, Sampaio Corrêa, Sport e Vila Nova.

    Entenda principais pontos: Estatuto é motivo de impasse na criação da Liga dos Clubes

    A comissão será formada por cinco presidentes de clubes da Série A (América-MG, Atlético-MG, Fortaleza, Fluminense e Internacional) e também por um membro da Associação Nacional de Clubes de Futebol (ANCF), que representará os clubes da Série B. O grupo será assessorado pela Live Mode e pela Alvarez & Marsal, que irão propôr projeções e simulações de cenários.

    Libra: 8 clubes assinam criação da liga do futebol brasileiro
    O principal quesito que será debatido são os critérios de engajamento, que segundo contaram, não são claros. Uma reunião deve ser marcada em breve entre os dois grupos para se iniciarem as discussões.

    Troféu do Campeonato Brasileiro CBF - Foto:
    Troféu do Campeonato Brasileiro CBF

    O presidente do Atlético-MG, Sérgio Coelho, contou que recentemente teve uma reunião com o presidente do São Paulo, Julio Casares - que é membro da Libra-, e que os números propostos por eles já não são os mesmos. A ideia inicial da Libra era 40% de pagamento igual a todos, 30% por desempenho e 30% por engajamento. Coelho afirmou que os grupos agora estão "sentados do mesmo lado da mesa".

    LEIA: Liga brasileira precisará de novo estilo de liderança no futebol

    - Hoje tem quarenta e poucos por cento de pagamento igual. Próximo de 30% de divisão por performance. O que dá o desequilíbrio é o engajamento. Se negociarmos essa questão não vai ter disparidade.

    Vasco comunica que fará parte da Libra: Trabalharemos em conjunto com os parceiros

    A proposta da Libra sobre o engajamento leva em consideração cinco critérios. São eles: média de público nos estádios, base de assinantes de cada clube nos pacotes de streaming (assinaturas) referentes ao campeonato organizado pela Libra, número de seguidores acumulados e engajamento nas cinco principais redes sociais, audiência na TV aberta e tamanho da torcida.
    - Decidimos que vamos para mesa. (Criamos) Um grupo de seis presidentes, uma comissão para negociar com o outro lado alguns pontos que são importantes. Caminhamos muito bem hoje - contou.

    O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, evitou falar em números e afirmou que agora o debate é técnico:

    - Falar de número agora é simplesmente complicar uma situação de sentar na mesa para tentar tecnicamente discutir. Isso é uma questão técnica. Todos nós queremos uma liga de clubes. Nós queremos os 40 (clubes) juntos, mas entendemos que os critérios de divisão têm que ser diferentes das queles propostos por eles - esclareceu.

    Link com a Informação:https://oglobo.globo.com/esportes/futebol/noticia/2022/05/comissao-sera-criada-para-negociar-com-a-libra-a-adesao-de-clubes-a-liga.ghtml

  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 17/05/2022 às 20:52
    Autor: r2reis Offline

    Dez clubes vão forçar 25 (até agora) a seguir a sua vontade? Os outros cinco vão para qual lado?

    Só não entendi uma coisa. A liga será responsável pelos campeonatos de série A e B a partir de 2025. Mas os clubes que estão negociando hoje poderão não estar disputando os campeonatos em 2025 e algum outro hoje nas séries C ou D poderão estar.

  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 06/06/2022 às 17:56
    Autor: sheld980 Online

    Libra ganha apoio de mais três clubes; veja lista de quem está fechado por liga independente no Brasil
    Libra ganha apoio de mais três clubes; veja lista de quem está fechado por liga independente no Brasil
    Trio presente na Série B de 2022 se junta a lista com outros 10 clubes das duas primeiras divisões do país pela criação de Liga
    Nesta terça-feira (24), novos clubes anunciaram a adesão à Libra, Liga do Futebol Brasileiro. Guarani, Grêmio Novorizontino e Ituano anunciaram que tomaram a decisão de aderir à nova liga por entender que a mesma é um grande passo para a evolução do futebol brasileiro.

    "Guarani Futebol Clube, Ituano Futebol Clube e Grêmio Novorizontino informam a decisão de aderir à Libra (Liga do Futebol Brasileiro). Os clubes entendem que a formação da Libra é fundamental e um grande passo para a evolução do futebol brasileiro sob todos os aspectos", disse a nota oficial.

    Star+ e Disney+ por um preço único

    Além de todo o conteúdo ESPN, com o Combo+ você tem acesso ao melhor do entretenimento de Star+ e às franquias mais amadas de Disney+. Assine já.

    Com isso, a liga passa a ter, agora, 13 clubes, além do Grêmio, que manifestou o interesse na adesão, mas propôs pontos para debate sobre a mesma após reunião do presidente Romildo Bolzan em São Paulo na última terça (17).

    Na última semana, 23 clubes realizaram nesta segunda-feira (16), no Rio de Janeiro, uma reunião com as consultoras Alvarez & Marsal e LiveMode, para terem um estudo aprofundado a respeito das divisões de verbas em uma futura Liga do Brasil. O tema é motivo de discórdia entre o Forte Futebol e os 10 times que tinham aderido à Libra, até então.

    Além destes dois grupos, Atlético-MG, Bahia e Internacional permanecem neutros sobre uma decisão.
    Link com a Informação:https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/10420835/libra-ganha-apoio-tres-clubes-lista-quem-esta-fechado-liga-independente-brasil

  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 08/06/2022 às 17:43
    Autor: sheld980 Online

    Grupo de 25 clubes desafia Libra e cria novo bloco para negociar direitos de transmissão
    Um grupo de 25 clubes que não aderiu à Libra, a liga de futebol brasileiro fundada no início de maio, decidiu formar um bloco para negociações conjuntas de patrocínio e direito de transmissão. Esse coletivo de times não avançou nas negociações para adesão à Libra. A iniciativa foi discutida pelas equipes em reunião nesta quarta-feira, na sede da CBF.

    A Alvarez & Marsal (escritório de advocacia) e a LiveMode (empresa de streaming)foram contratadas para formalizar o estatuto desse bloco, que ainda não tem nome. O documento será, em seguida, submetido aos clubes, para formalizar a adesão ao grupo.

    "Viemos conversando ao longo do tempo e decidimos formalizar nossa união. Agora cada jurídico e diretoria de clubes vai falar com a Alvarez & Marsal e a LiveMode para dirimir as dúvidas antes da assinatura", contou Júlio César Heerdt, presidente do Avaí, em entrevista à Máquina do Esporte.

    Divisão de receitas

    O bloco não aderiu à Libra pois não ficou satisfeito com a proposta de divisão de verbas do estatuto da nova entidade. O grupo pede que haja alteração mais drástica no modelo atual, com menos desigualdade entre o time que recebe mais e o que aufere menos dinheiro da arrecadação de direitos de transmissão e patrocínios do Campeonato Brasileiro.

    A ideia é que a divisão seja no modelo 50-25-25, semelhante à da Premier League, que siginificca que 50% da receita seria distribuída igualmente entre os clubes, 25% através de desempenho e 25% por audiência. Também pediam que o não houvesse tanta disparidade entre os times com maior e menor remuneração.

    Já a Libra propunha que a partilha fosse de 40% de maneira igualitária, 30% por performance e 30% em engajamento, com cinco critérios: média de público nos estádios, base de assinantes de cada time no streaming, número de seguidores em redes sociais, audiência na TV aberta e tamanho da torcida.

    Viemos conversando ao longo do tempo e decidimos formalizar nossa união
    Até esse último critério gerou controvérsia entre os clubes dissidentes, que o consideraram subjetivo, já que seria possível comprar seguidores em redes sociais e não estava claro como seria definido o tamanho de cada torcida.

    Outra reinvindicação dos clubes era que fossem destinados 20% da arrecadação para os times da Série B do Brasileirão. Na proposta do estatuto da Libra, essa parcera era de 15%.

    Inicialmente, esses grupo de 25 times haviam realizado reunião no Rio e nomeado uma comissão de seis representantespara negociar uma possível adesão à Libra. No entanto, em três semanas não houve avanço nas conversas. Uma reunião nem chegou a ser agendada entre as partes, o que gerou a divisão atual entre os principais clubes do Brasil.

    Divisão dos clubes

    Hoje, a Libra é formada por 13 equpes, sendo quase todas do eixo Rio-São Paulo. Fazem parte do grupo Botafogo, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo, Guarani, Ituano, Novorizontino, Palmeiras, Ponte Preta, Red Bull Bragantino, Santos, São Paulo e Vasco.

    Já o bloco dos 25 conta com representantes de 11 Estados brasileiros e é integrado por América-MG, Atlético-MG, Atlético-GO, Athletico, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário-PR, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova.

    Entre os 40 times que disputam as Séries A ou B do Brasileirão, os únicos que permanecem independentes são Bahia e Grêmio. O Tricolor Gaúcho já manifestou a intenção de aderir à Libra. Porém, não formalizou sua entrada.
    Link com a Informação:

    Grupo de 25 clubes desafia Libra e cria novo bloco para negociar direitos de transmissão
    Bloco não avançou em diálogo por liga e reivindica mais igualdade na distribuição de receitas
    Link com a Informação:
    https://maquinadoesporte.com.br/futebol/grupo-de-25-clubes-desafia-libra-e-cria-novo-bloco-para-negociar-direitos-de-transmissao

  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 09/06/2022 às 18:16
    Autor: sheld980 Online

    Clubes descontentes com a Libra criam novo grupo e acordo por liga fica mais distante
    Clubes descontentes com a Libra criam novo grupo e acordo por liga fica mais distante
    A tão prometida liga de clubes no futebol brasileiro, que pelos discursos dos cartolas há três meses parecia que finalmente sairia do papel, voltou a ficar distante. Nesta quarta-feira, dirigentes de 25 clubes que se opõem à proposta apresentada pela Liga do Futebol Brasileiro (Libra) decidiram criar um novo grupo, o que torna ainda mais evidente o racha existente entre eles.

    Intenção antiga das principais agremiações do País, a criação de uma liga de clubes nunca teve o caminho tão aberto para sair do papel quanto agora. Isso porque, no acordo que garantiu a eleição por consenso de Ednaldo Rodrigues à presidência da CBF, em março, o dirigente se comprometeu a dar liberdade aos clubes para organizarem o Brasileirão a partir de 2025 - algo que até então a CBF rechaçava.

    Notícias relacionadas
    Sorteio define clássico entre Santos e Corinthians nas oitavas de final da Copa do Brasil
    Dois clássicos paulistas na Copa do Brasil; veja os confrontos
    As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

    O problema é que o mesmo consenso que se viu entre os 40 clubes das Séries A e B para eleger Ednaldo está longe de se repetir agora para a criação de uma liga. No início do mês passado, seis clubes da Série A - Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo - e dois da Série B (Cruzeiro e Ponte Preta) assinaram um documento que criou a Libra. Mais recentemente, Botafogo, Guarani, Ituano, Novorizontino e Vasco também aderiram.

    Outros 25 clubes, porém, discordam de uma série de pontos do estatuto e dizem não encontrar espaço para diálogo. Por isso, eles se reuniram ontem na sede da CBF para formalizar um grupo próprio. "Não houve boa vontade do lado de lá (Libra). Na verdade, hoje com a Lei do Mandante, ninguém é mais do que ninguém. Se o Flamengo é o que é, o grande clube que é, o maior do Brasil, mas não joga sozinho", disse Adson Batista, presidente do Atlético Goianiense, na saída do encontro.

    "Nós queremos ser um bloco que pensa no futebol brasileiro de maneira racional, e não radical, pensando principalmente num bom produto, numa grande liga futura", sustentou o dirigente, que foi um dos primeiros a sair. "Precisa ter flexibilidade de todos os lados. Se for radical, vai ficar do mesmo jeito. Nosso grupo quer ter poder de discussão, poder de negociação."

    O novo grupo ainda não tem nome definido, mas, assim como a Libra, será formalizado e também terá seu próprio estatuto. "Este estatuto já vinha sendo desenvolvido, e dentro dos próximos dias vamos marcar um novo encontro e formalizar", afirmou Mario Bittencourt, presidente do Fluminense. "Não é a formalização de uma união que é contrária a qualquer coisa, mas sim para uma união no futuro."

    Há uma série de pontos divergentes entre os dois grupos, mas o principal deles envolve a razão de sempre: divisão de receitas. Enquanto a Libra propõe uma divisão em que 40% seja feita de forma igualitária, 30% por desempenho e outros 30% por audiência e engajamento - sem critérios muito claros quanto a isso -, o grupo contrário exige valores diferentes, com uma divisão de 45%, 25% e 30%, respectivamente.

    "Nosso grupo buscou contato com o grupo que já está formalizado do outro lado, para que a gente pudesse discutir nossas ideias. Não tivemos inicialmente uma receptividade, um encontro, então a gente está buscando formalizar o nosso grupo, debater nossas ideias internamente, e depois buscar uma composição", pontuou Bittencourt. "Se não for formalizada uma liga com todos os clubes, no final das contas pode ser que você acabe tendo um ou dois grupos vendendo direitos comerciais."

    Os 25 clubes do grupo que se reuniu nesta quarta-feira são América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Athletico-PR, Avaí, Ceará, Coritiba, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Brusque, Chapecoense, CRB, Criciúma, CSA, Guarani, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Corrêa, Sport e Vila Nova.

    Do outro lado da mesa, até o momento, 13 clubes aderiram à Libra: Botafogo, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Red BullBragantino, Santos e São Paulo, da Série A; e Cruzeiro, Ponte Preta, Novorizontino, Guarani, Ituano e Vasco, da Série B. Entre os outros 27 que compõem as duas principais divisões do Brasileiro, Bahia e Grêmio são os únicos que não se posicionaram favoravelmente a nenhum dos lados.
    Link com a Informação:https://www.terra.com.br/esportes/futebol/clubes-descontentes-com-a-libra-criam-novo-grupo-e-acordo-por-liga-fica-mais-distante,375ba30298033c00e9935363bfcbeece28nm40rb.html

  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 29/06/2022 às 11:10
    Autor: sheld980 Online

    Dissidentes da Libra criam Liga Forte Futebol para negociar patrocínios e direitos de TV
    Os 25 clubes que não aderiram à Libra, a Liga Brasileira de Clubes, criada no início de maio, formalizaram união com a criação da Liga Forte Futebol do Brasil. A ata de constituição da nova liga foi assinada nesta terça-feira (28) durante reunião realizada no Rio de Janeiro.

    Esse bloco já havia sido constituído no início do mês. No entanto, ainda faltava a constituição de um estatuto e a formalização da união do grupo, que aconteceu nesta terça-feira (28). O documento havia ficado a cargo da Alvarez & Marsal (escritório de advocacia) e da LiveMode (empresa de streaming), contratadas pelos clubes para formalizar a proposta da liga.

    A definir
    Segundo a Máquina do Esporte apurou, o estatuto da nova liga não conta com um anexo sobre a divisão de recursos de direitos de transmissão e patrocínios. Essa divisão será desenvolvida pelas empresas contratadas pelos clubes integrantes da liga (Alvarez & Marsal e LiveMode) e pelos executivos que ainda serão contratados pelo grupo de clubes.

    A ideia é que, formalizada como será essa divisão de receitas, ela só possa ser alterada com a aprovação unânime dos clubes. Ou seja, ao chegar a um consenso sobre distribuição da arrecadação da liga, essa regra dificilmente mudaria.

    Apesar da aparência de divisão entre os principais times do futebol brasileiro, dirigentes consultados pela Máquina do Esporte garantiram que a intenção é que haja a união da Liga Forte Futebol do Brasil com a Libra para a criação de uma só liga.

    Maioria de clubes
    Conforme divulgaram os organizadores, a Liga Forte Futebol possui a participação de 62,5% dos clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. O grupo é integrado por: Athletico-PR, Atlético-MG, América-MG, Atlético-GO, Avaí, Brusque, Chapecoense, Coritiba, Ceará, Criciúma, CRB, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário-PR, Sampaio Corrêa, Sport, Vila Nova e Tombense.

    O grupo que está na Libra atualmente conta com 13 equipes: Botafogo, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo, Guarani, Ituano, Novorizontino, Palmeiras, Ponte Preta, Red Bull Bragantino, Santos, São Paulo e Vasco.

    Grêmio e Bahia permanecem neutros nesta disputa de poder. O time gaúcho chegou a divulgar intenção de aderir à Libra, mas não oficializou a entrada.

    Divergência
    O bloco não aderiu à Libra por não estar satisfeito com a proposta de divisão de verbas do estatuto da entidade. O grupo pedia uma alteração mais drástica no modelo atual, com menos desigualdade entre o time que recebe mais e o que aufere menos dinheiro da arrecadação de direitos de transmissão e patrocínios do Campeonato Brasileiro.

    A ideia, desse grupo, ainda não formalizada em seu estatuto, é que a divisão seja no modelo 50-25-25, semelhante à da Premier League, o que significa que 50% da receita seria distribuída igualmente entre os clubes, 25% por desempenho e 25% por audiência. Os clubes também pedem que não haja tanta disparidade entre os times com maior e menor remuneração.

    Já a Libra propõe que a partilha seja de 40% de maneira igualitária, 30% por performance e 30% por engajamento, com cinco critérios: média de público nos estádios, base de assinantes de cada time no streaming, número de seguidores nas redes sociais, audiência na TV aberta e tamanho da torcida.
    Link com a Informação:https://maquinadoesporte.com.br/futebol/dissidentes-da-libra-criam-liga-forte-futebol-para-negociar-patrocinio-e-direitos-de-tv/


  • Avatar

    Liga de clubes amplia conversa com investidores enquanto agu

    Operadora
    Postado em: 29/06/2022 às 12:48
    Autor: RockyRFN Offline

    Infelizmente, a tão falada união dos clubes resultou na formação de dois grupos diferentes.

    Agora, parece que os direitos de transmissão podem ser negociados em 2 blocos distintos, o que poderia fatiar o Campeonato Brasileiro ainda mais.

    Exemplo: esse grupo dos grandes paulistas (Corinthians, São Paulo) fechar com a Globo.

    O outro grupo (com 62% dos clubes das Séries A/B) ficar com um SBT.

    Quando houvesse enfrentamento entre eles, quem transmitiria seria o dono dos direitos do clube mandante. Exemplo: Corinthians x Goiás na Globo; Goiás x Corinthians no SBT.

    Acho que caminhamos para isso.

  • Páginas:
  • 1
  • 2
  • 3
As publicações desta página são unicamente de responsabilidade de seus autores, de acordo com os Termos de Uso da TV Magazine.

Busca no Fórum

Agenda de Canais

  • Atualize-nos: informe a TV Magazine sobre sinais abertos, alterações de canais e line-ups na sua cidade, seja TV aberta ou paga.

Fale Conosco

Dúvidas, ideias, sugestões, elogios ou críticas?
Queremos ouvir você!

© 2022 - TV Magazine, todos os direitos reservados. Programação da TV fornecida por Revista Eletrônica.
Proibida a cópia parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização expressa.